Depois de “Saudosa Maloca”, Adoniran escreveu a belíssima  “Abrigo de Vagabundo”.  Nela, finalmente o maloqueiro sofrido consegue construir sua casa própria, situada lá no alto da Mooca. Ele oferece seu lar a todos os “vagabundos que não tem onde dormir” e  questiona por onde andarão seus antigos companheiros, Mato Grosso e Joca.

Minha maloca, a mais linda que eu já vi / Hoje está legalizada ninguém pode demolir / Minha maloca a mais linda deste mundo / Ofereço aos vagabundos / Que não têm onde dormir


 

Apoio:

Siga

  • Facebook - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle

© 2016 por Acervo Adoniran Barbosa