O violonista e advogado Ernesto Paulelli virou “Arnesto” em uma das mais célebres peças de Adoniran. Nascido e criado no Brás, o paulistano faleceu aos 99 anos e sempre garantiu que nunca convidou o compositor para um samba, muito menos lhe deu “um cano”.


 

Apoio:

Siga

  • Facebook - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle

© 2016 por Acervo Adoniran Barbosa